Arquivo da tag: resenhas

Vichy – Capital Soleil FPS 50.

Lá vem mais um produto de sucesso da Kutiz Beauté 😎

Pessoal, hoje quero falar um pouco do protetor que estou usando nesse verão! O escolhido foi o Capital Soleil da Vichy:

Para a escolha da marca, eu fiz uma pequena pesquisa entre as pessoas que conheço sobre qual os melhores protetores que já usaram e etc… A grande maioria me respondeu Vichy. Como vocês podem notar nas minhas fotos, eu sou extremamente branquela. Mas por incrível que pareça (e por sempre estar usando protetor facial) não tenho muitas manchas no rosto, nem sardas.

Outro ponto para usar um protetor bom e com FPS alto é porque saio a pé ou de bicicleta, então estou sempre exposta ao sol de vários horários do dia. Sem contar, claro, a parte de saúde, prevenção de câncer de pele e todos os outros pontos positivos de se usar protetor solar diariamente que vocês já conhecem, certo?! 😉

O Capital Soleil FPS 50 é um gel creme diário, antibrilho e com toque seco duradouro e pode ser usado em peles mistas, oleosas e sensíveis. Um extra dele é que contém também Água Termal Vichy – com propriedades suavizantes e fortificantes.

Minha experiência tem sido ótima em todos os aspectos, e posso dizer que ele cumpre com todos os pontos escritos na embalagem. A durabilidade dele é incrível, pode comprar, passar e ficar tranquila – mesmo nos dias super quentes e que você sente que vai derreter. O toque seco não falha também e esse é um quesito super importante já que usamos maquiagem, comemos algumas besteirinhas de vez em quando, temos a tendência de ter o rosto oleoso.

🔆 No site da Kutiz Beauté você encontra o Capital Soleil em FPS 30, 50 e 60. 🔆

Beijos 💛

 

Last Week Plays: The Sixth Sense, Dreams e muito mais!

Boa tarde, pessoal 😀

Na semana passada não rolou muitos filmes, já que era semana de prova na faculdade e eu tento não assistir pra não ficar tão desconexa dos conteúdos, haha. Mais eu consigo burlar minhas próprias regras, então assisti 3 filmes que foram:

Sinopse: "O psicólogo infantil Malcolm Crowe (Bruce Willis) abraça com dedicação o caso de Cole Sear (Haley Joel Osment). O garoto, de 8 anos, tem dificuldades de entrosamento no colégio e vive paralisado de medo. Malcolm, por sua vez, busca se recuperar de um trauma sofrido anos antes, quando um de seus pacientes se suicidou na sua frente."
Sinopse: “O psicólogo infantil Malcolm Crowe (Bruce Willis) abraça com dedicação o caso de Cole Sear (Haley Joel Osment). O garoto, de 8 anos, tem dificuldades de entrosamento no colégio e vive paralisado de medo. Malcolm, por sua vez, busca se recuperar de um trauma sofrido anos antes, quando um de seus pacientes se suicidou na sua frente.”

Opiniões/Críticas: Uma das primeiras coisas que me pergunto quando assisto a filmes clássicos é: Por que não assisti antes? O Sexto Sentido sempre foi um filme que tive muita curiosidade em assistir porém o medo me impedia, haha (confesso mesmo). Para a época com certeza foi um grande marco para o gênero de suspense – e ainda é atualmente – porém temos filmes mais fortes e assustadores, então consegui assistir de boa 😉 Vale a pena deixar o medo de lado e se jogar nesse filme maravilhoso, com uma super atuação de Haley Joel Osment e do Bruce Willis.

Nota: nota 9

Sinopse: "São oito segmentos. No primeiro, “A Raposa”, uma criança é avisada pela mãe que não deveria ir à floresta quando há chuva e sol, pois é a época do acasalamento das raposas, que gostam de serem observadas, mas ele desobedece os conselhos e observa as raposas, atrás de uma árvore. Ao retornar para casa sua mãe não o deixa entrar e lhe entrega um punhal, dizendo que como ele havia contrariado a raposa ele deveria se matar, mas ela sugere algo que pode remediar a situação. Na segunda, “O Jardim dos Pessegueiros”, o irmão mais novo de uma família, ao servir chá para as irmãs, depara com uma moça que foge. Indo ao seu encalço, nota que ela é uma boneca e depara com os pessegueiros da sua casa totalmente cortados, restando só tocos. Os espíritos dos pessegueiros surgem para ele e, em uma dança melancólica, dizem que as bonecas são colocadas para enfeitar e festejar a florada dos pessegueiros, mas como eles não mais existem naquela casa não fazia sentido a presença das bonecas. Na terceira, “A Nevasca”, o líder de uma expedição, junto com seu grupo, se vê em meio a uma nevasca. Eles sucumbem a nevasca, mas repentinamente surge uma linda mulher que envolve o líder com uma echarpe prata. Ele percebe que ela é a morte, que se transforma em uma horrenda figura, então ele vê que está próximo do acampamento e tenta acordar os companheiros, mas não consegue. Ouve então, uma corneta, indicando que o acampamento está mais próximo do que imagina. No quarto, “O Túnel”, ao entrar em um túnel o capitão de um exército é surpreendido por um cão, que ladra para ele. Atravessa então o túnel em curtos passos. Na saída ouve alguém a caminhar e depara com um dos seus soldados morto em combate, que pensa não estar morto. No quinto conto, “Corvos”, um jovem pintor, ao observar as pinturas de Van Gogh, entra dentro dos quadros e se encontra com o pintor, que indaga por qual razão ele não está pintando se a paisagem é incrível, pois isto o motiva a pintar de forma frenética. No sexto conto, “Monte Fuji em Vermelho”, o Fuji entra em erupção ao mesmo tempo ocorre um incêndio em uma usina nuclear, provocado por falha humana. É desprendida no ar uma nuvem de radiação. Um homem relata ser um dos responsáveis pela tragédia e diz preferir a morte rápida de um afogamento à lenta provocada pela radiação. No sétimo, “O Demônio Chorão”, ao caminhar um viajante encontra um demônio, que lamenta ter sido um homem ganancioso e, como muitos, transformou a terra em um lastimável depósito de resíduos venenosos. No último, “Povoado dos Moinhos”, um viajante chega à um lugarejo conhecido por muitos como Povoado dos Moinhos. Lá não há energia elétrica e tampouco urbanização. Um idoso, ao ser indagado, relata que os inventos tornam as pessoas infelizes e que o importante para se ter uma boa vida é ser puro e ter água limpa."
Sinopse: “São oito segmentos. No primeiro, “A Raposa”, uma criança é avisada pela mãe que não deveria ir à floresta quando há chuva e sol, pois é a época do acasalamento das raposas, que gostam de serem observadas, mas ele desobedece os conselhos e observa as raposas, atrás de uma árvore. Ao retornar para casa sua mãe não o deixa entrar e lhe entrega um punhal, dizendo que como ele havia contrariado a raposa ele deveria se matar, mas ela sugere algo que pode remediar a situação.
Na segunda, “O Jardim dos Pessegueiros”, o irmão mais novo de uma família, ao servir chá para as irmãs, depara com uma moça que foge. Indo ao seu encalço, nota que ela é uma boneca e depara com os pessegueiros da sua casa totalmente cortados, restando só tocos. Os espíritos dos pessegueiros surgem para ele e, em uma dança melancólica, dizem que as bonecas são colocadas para enfeitar e festejar a florada dos pessegueiros, mas como eles não mais existem naquela casa não fazia sentido a presença das bonecas.
Na terceira, “A Nevasca”, o líder de uma expedição, junto com seu grupo, se vê em meio a uma nevasca. Eles sucumbem a nevasca, mas repentinamente surge uma linda mulher que envolve o líder com uma echarpe prata. Ele percebe que ela é a morte, que se transforma em uma horrenda figura, então ele vê que está próximo do acampamento e tenta acordar os companheiros, mas não consegue. Ouve então, uma corneta, indicando que o acampamento está mais próximo do que imagina.
No quarto, “O Túnel”, ao entrar em um túnel o capitão de um exército é surpreendido por um cão, que ladra para ele. Atravessa então o túnel em curtos passos. Na saída ouve alguém a caminhar e depara com um dos seus soldados morto em combate, que pensa não estar morto.
No quinto conto, “Corvos”, um jovem pintor, ao observar as pinturas de Van Gogh, entra dentro dos quadros e se encontra com o pintor, que indaga por qual razão ele não está pintando se a paisagem é incrível, pois isto o motiva a pintar de forma frenética.
No sexto conto, “Monte Fuji em Vermelho”, o Fuji entra em erupção ao mesmo tempo ocorre um incêndio em uma usina nuclear, provocado por falha humana. É desprendida no ar uma nuvem de radiação. Um homem relata ser um dos responsáveis pela tragédia e diz preferir a morte rápida de um afogamento à lenta provocada pela radiação.
No sétimo, “O Demônio Chorão”, ao caminhar um viajante encontra um demônio, que lamenta ter sido um homem ganancioso e, como muitos, transformou a terra em um lastimável depósito de resíduos venenosos.
No último, “Povoado dos Moinhos”, um viajante chega à um lugarejo conhecido por muitos como Povoado dos Moinhos. Lá não há energia elétrica e tampouco urbanização. Um idoso, ao ser indagado, relata que os inventos tornam as pessoas infelizes e que o importante para se ter uma boa vida é ser puro e ter água limpa.”

Opiniões/Críticas: Como a sinopse já se tornou auto explicativa e facilitou toda a complicada situação de expor esse filme em palavras, vamos aos meus sentimentos (que foram muitos): eu estive atrás desse filme por um longo tempo porque no site do Filmow ele tem só comentários positivos sobre a complexidade dessa obra, ai fiquei com uma curiosidade gigante! Consegui achar um link torrent do filme e legenda correta porém ao assistir me decepcionei bastante… O filme não conseguiu me tocar do jeito que foi com quase toda a população brasileira, hahaha. Viagem e conteúdo nonsense total! Acredito que para os asiáticos fez mais sentido, já que envolve bastante coisas da cultura e das crenças deles. O único conto que gostei um pouco foi o “Corvos” com as lindas paisagens das pinturas de Van Gogh.

Para ler os comentários do filme no Filmow clique aqui.

Nota: nota2 

Sinopse: "Washington, 2054. O assassinato foi banido, pois há a divisão pré-crime, um setor da polícia onde futuro é visualizado através de paranormais, os precogs, e o culpado é punido antes do crime ter sido cometido. Quando os três precogs, que só trabalham juntos e flutuam conectados em um tanque de fluido nutriente, têm uma visão, o nome da vítima aparece escrito em uma pequena esfera e em outra esfera está o nome do culpado. Também surgem imagens do crime e a hora exata em que acontecerá. Estas informações são fornecidas para um elite de policiais, que tentam descobrir onde será o assassinato, mas há um dilema: se alguém é preso antes de cometer o crime pode esta pessoa ser acusada de assassinato, pois o que motivou sua prisão nunca aconteceu? O líder da equipe de policiais é John Anderton (Tom Cruise), que perdeu o filho há seis anos atrás em virtude de um criminoso que o seqüestrou. O desaparecimento da criança o fez se viciar em drogas e ainda continua dependente, mas isto não o impede de ser o policial mais atuante na divisão pré-crime. Porém algo muda totalmente sua vida quando vê, através dos precogs, que matará um desconhecido em menos de trinta e seis horas. A confiança que Anderton tinha no sistema rapidamente se perde e John segue uma pequena pista, que pode ser a chave da sua inocência: um estranho caso que não foi solucionado e há um "relatório menor", uma documentação de um dos raros eventos no qual o que um precog viu é diferente dos outros. Mas apurar isto não é uma tarefa fácil, pois a divisão pré-crime já descobriu que John Anderton cometerá um assassinato e todos os policiais que trabalhavam com ele tentam agora capturá-lo."
Sinopse: “Washington, 2054. O assassinato foi banido, pois há a divisão pré-crime, um setor da polícia onde futuro é visualizado através de paranormais, os precogs, e o culpado é punido antes do crime ter sido cometido. Quando os três precogs, que só trabalham juntos e flutuam conectados em um tanque de fluido nutriente, têm uma visão, o nome da vítima aparece escrito em uma pequena esfera e em outra esfera está o nome do culpado. Também surgem imagens do crime e a hora exata em que acontecerá. Estas informações são fornecidas para um elite de policiais, que tentam descobrir onde será o assassinato, mas há um dilema: se alguém é preso antes de cometer o crime pode esta pessoa ser acusada de assassinato, pois o que motivou sua prisão nunca aconteceu? O líder da equipe de policiais é John Anderton (Tom Cruise), que perdeu o filho há seis anos atrás em virtude de um criminoso que o sequestrou. O desaparecimento da criança o fez se viciar em drogas e ainda continua dependente, mas isto não o impede de ser o policial mais atuante na divisão pré-crime. Porém algo muda totalmente sua vida quando vê, através dos precogs, que matará um desconhecido em menos de trinta e seis horas. A confiança que Anderton tinha no sistema rapidamente se perde e John segue uma pequena pista, que pode ser a chave da sua inocência: um estranho caso que não foi solucionado e há um “relatório menor”, uma documentação de um dos raros eventos no qual o que um precog viu é diferente dos outros. Mas apurar isto não é uma tarefa fácil, pois a divisão pré-crime já descobriu que John Anderton cometerá um assassinato e todos os policiais que trabalhavam com ele tentam agora capturá-lo.”

Opiniões/Críticas: Achei o enredo do filme me interessante e convidativo, mas peca bastante nas atuações e em algumas situações que ficaram forçadas. Não que os atores sejam ruins, eu gosto muito da maioria dos filmes e atuações do Tom Cruise, porém tem situações que acontecem no filme que não acrescentaram nada. Principalmente nas partes de mais ação, correria e tensão… ficou tudo bem boring. Poderiam ter investido mais em deixar a trama mais triste e dramática.

Nota: nota 8

  • Músicas que ficaram no play/repeat – Essa semana estava no clima de throwback time 😁 :

  • E como lidar com o fato de estar totalmente viciada no Carpool Karaoke do programa The Late Late Show with James Corden? :

Gente, Adele é uma pessoinha incrível, não é? 😍 Todos os outros “episódios” estão na sugestão desse vídeo, é só dar o play e conhecer um pouco mais dos nossos famosos queridinhos. O karaoke com a Sia é super divertido também!

  • Follow da semana no Instagram:

@_beccafrances – Estilosa com uma pitada gótica, com make/hair maravilhosos e fotos de gatíneos 😍

Sem título

 

  •  O que vocês andaram curtindo nas últimas semanas? Me contem tudo nos comentários, pessoal!

Beijoooos ❤️

Resenha: L’oréal Professionnel Absolut Control.

Olá pessoal! 😀

Hoje trago a vocês a primeira resenha de um dos produtos recebidos da nova parceira do blog: a Kutiz Beauté. O produto é o creme em óleo da linha professionnel da L’oreal 💕

14111681_1110628639025743_1086198056_n

O Absolut Control propõe multi-controle e 8 benefícios para cabelos volumosos e indisciplinados. Ele é super versátil pois pode ser usado de várias maneiras > No comprimento ou pontas / Com o cabelo seco ou molhado / Com ou sem secador / Com prancha para alisar ou para cachear 😀

Seus benefícios são:

  1. Hidratação
  2. Disciplina
  3. Antifrizz
  4. Brilho
  5. Maciez
  6. Desembaraço
  7. Proteção Térmica
  8. Fragrância de longa duração.

Em relação a sua fragrância que é do néctar Murumuru – que eu não conhecia mais agora estou completamente apaixonada – possui também ação emoliente e nutritiva para tratar os fios danificados, deixando-os com menos volume e muito mais brilho.

Minha experiência: Como vocês podem notar por aqui (já que quase nunca comento, haha) eu não usava qualquer tipo de produto para cabelo, apenas shampoo. Porém quando vi esse o produto Absolut no catálogo da Kutiz não pensei duas vezes, até porque conheço muito bem da boa fama que a L’oreal possui em todos seus produtos. E como já era de se imaginar, desde o primeiro dia que experimentei não parei mais de usar!

Estou super feliz com o resultado que estou obtendo com ele, principalmente em relação a indisciplina do meu cabelo. Mesmo que eu tenha o cabelo super curto isso não quer dizer que ele seja mais fácil de lidar diariamente. E uma das coisas que mais gostei e que totalmente cumpre com o prometido é a duração do produto e do cheiro maravilhoso! Sério, eu passo o creme no cabelo úmido após o meu primeiro banho do dia no período da manhã, e a noite quando tomo um banho rápido antes de dormir o produto ainda está todo no meu cabelo 💜 A maciez e o brilho são notáveis também, já que meu cabelo é mais claro ele ficou com um brilho na medida certa, entre natural e saudável.

  • Ficaram com vontade de testar também? Acessem o site da Kutiz Beauté que você encontra esse e muitos outros produtos maravilhosos para todos os tipos de cabelo!
  • Me contem nos comentários quais produtos vocês tem usado nos últimos dias!

Beijão 💜

 

Last Week Plays: Batman: The Killing Joke e muito mais!

Olá pessoal!

A semana que passou foi recheada de “plays” bacanas pois estive de férias do trabalho e da faculdade também… porém eu estava gripada e não tive muitas outras opções de lazer do que o combo de cobertas + filmes! Vou fazer um resumão por cima dos filmes que assisti e algumas outras coisinhas que deixei para compartilhar com vocês 😉

  • Filmes assistidos:
batman
Sinopse: “Um dia ruim. É apenas isso que separa o homem são da loucura. Pelo menos segundo o Coringa, um dos maiores e mais conhecidos vilões dos quadrinhos. E ele quer provar seu ponto de vista enlouquecendo ninguém menos que o maior aliado de seu grande inimigo: o comissário Gordon. Cabe ao Cavaleiro das Trevas impedi-lo.”

Opinião/Críticas: Assim que saiu o trailer dessa animação, eu já fiquei super ansiosa com a volta do Batman – sem ser o Ben Affleck (haha). Pelas minhas pesquisas, esse HQ é bem famoso e se destaca da história do Batman e não e por menos: a trama é muito bacana! Adorei ver a Batgirl lutando, com muita garra e sede de justiça e secretamente apaixonada por Bruce Wayne. O final deixou um certo vazio em mim, preciso admitir isso a vocês. Queria saber se no HQ acontece da mesma maneira, pois nessa adaptação ficou um pouco bizarro. (Se você que está lendo esse post já leu essa HQ deixa seu comentário e me conta se os finais de ambos são similares). No geral tive uma experiência bem positiva 🙂

Nota: nota 9

PicMonkey Image
Sinopse: “Após a conclusão de Uma Noite de Crime 2, o policial Barnes (Frank Grillo) se tornou o principal responsável pela segurança da senadora Charlene Roan (Elizabeth Mitchell). Em plena época de eleições, ela é uma das melhores posicionadas nas pesquisas, porque deseja eliminar de uma vez por todas a noite de crime. Mas seus planos não saem como esperado.”

Opinião/Críticas: Se você (assim como eu) já assistiu os outros filmes dessa trilogia porém quando viu a tradução do nome do filme para o português exclamou um grande WTF?? – estamos juntos nessa, amigo. Em um grande resumo posso dizer que adoro as máscaras que as pessoas usam na noite do expurgo e só isso. Nenhuma emoção além do que já imaginava e os mocinhos conseguiram executar seus planos do bem, como na grande maioria das vezes né. Eu curti bastante o primeiro filme mais o 2 e 3 caíram do conceito. Uma mistura de terror, ação e ficção científica de 2016.

Nota: nota 4

star
Sinopse: “O imperador está supervisionando a construção de uma nova Estrela da Morte. Enquanto isso, Luke Skywalker liberta Han Solo e Princesa Leia das mãos de Jaba, o pior bandido das galáxias. Luke só se tornará um cavaleiro jedi quando destruir Darth Vader, que ainda pretende atraí-lo para o lado negro da Força. No entanto, a luta entre os dois vai revelar um inesperado segredo.”

Opiniões/Críticas: Finalizei os filmes da saga Star Wars – agora resta assistir o novo – e posso dizer que fiquei bem feliz em investir meu tempo com essa história. Os meus preferidos são os três primeiros, da nova geração pelo motivo de que o Anakin era o meu personagem favorito… e eu gostava do jedis também. Quando assisti o 4 notei a grande diferença dos anos e da tecnologia e foi bem chocante passar por isso, pois nunca tinha acompanhado algo assim antes. Esse último filme é um tanto cansativo no decorrer da trama, pois quase não tem muitos diálogos, nem história, só tem a tentativa de entrar e destruir a nova construção da Estrela da Morte basicamente. Porém o final me deixou tão feliz, principalmente porque eu estava certa sobre os sentimentos que Darth Vader ainda possuia e que o Anakin faz uma pequena participação pra fechar com chave de ouro <3 Ano: 1983/ Gênero: Fantasia, Aventura e Ação.

Nota: nota 9

tomates
Sinopse: “Evelyn Couch (Kathy Bates) é uma dona de casa emocionalmente reprimida, que habitualmente afoga suas mágoas comendo doces. Ed (Gailard Srtain), o marido dela, quase não nota a existência de Evelyn. Toda semana eles vão visitar uma tia em um hospital, mas a parente nunca permite que Evelyn entre no seu quarto. Em uma ocasião, enquanto ela espera que Ed termine sua visita, Evelyn conhece Ninny Threadgoode (Jessica Tandy), uma debilitada, mas gentil senhora de 83 anos, que ama contar histórias. Através das semanas, ela faz relatos que estão centrados em duas jovens, Idgie (Mary Stuart Masterson) e Ruth Jamison (Mary-Louise Parker), que provocam a ira dos cidadãos menos tolerantes de Whistle Stop. Mas elas fazem um tomate frito que é conhecido como uma iguaria por todos da região. Assim, cativam até os mais hostis, como também a senhora Evelyn Couch, que ouve a história e a partir de então resolve mudar algumas coisas em sua vida.”

Opiniões/Críticas: Não sei porque demorei tanto para assistir esse filme! É uma coisa tão graciosa, que nem sei explicar 😀 A gente sabe muito bem e convive diariamente com a força poderosa e especial que são as amizades verdadeiras, aquelas que sabemos realmente que sempre vão nos apoiar, aconselhar, brigar quando necessário e fazer a nossa vida mais feliz e é sobre esse tipo de amizade que o filme “Tomates Verdes Fritos” se trata: companheirismo acima de preconceitos, problemas familiares, crenças e uma cidade com pessoas extremamente autoritárias e conservadoras.

Nota: nota 9

Sinopse: "O longa é centrado numa jovem garotinha, enviada para viver com seu pai e sua nova namorada, que acaba descobrindo sinistras criaturas que vivem embaixo das escadas na casa nova. Ela fica fascinada por elas, até que elas se provam perigosas. O pai, um autor frustrado pelas histórias da filha, não acredita nos tais monstros, nem depois que sua namorada passa a acreditar na garota."
Sinopse: “O longa é centrado numa jovem garotinha, enviada para viver com seu pai e sua nova namorada, que acaba descobrindo sinistras criaturas que vivem embaixo das escadas na casa nova. Ela fica fascinada por elas, até que elas se provam perigosas. O pai, um autor frustrado pelas histórias da filha, não acredita nos tais monstros, nem depois que sua namorada passa a acreditar na garota.”

Opiniões/Críticas: Obra do famoso autor Guillermo Del Toro traz uma mistura de fantasia e suspense, o que deixou uma grande frustração na maioria dos espectadores que assim como eu consideram que seja um terror infantil/juvenil. Como as criaturas da casa se alimentam de dentes de crianças, elas passam a aterrorizar todos pois precisam de alimento, mais o filme não consegue se tornar cativante, principalmente depois de revelada a face dos monstrinhos (que não metem medo algum). Talvez se uma criança assistir vai ficar com muito medo, pois tem umas partes que até eu me assustei, mais isso é só no início – depois torna-se cansativo e um tanto clichê.

Nota: nota 5

"Sinopse:

Opiniões/Críticas: Minha família curte muito o gênero Faroeste, então as vezes vocês vão encontrar esses filmes nas minhas resenhas, haha. Porém esse eu assisti com gosto pois conta com Christian Bale que é um dos meus atores favoritos <3 E o filme não decepcionou pois conta com uma trama cativante, que prende o espectador até o final – e chegando lá a gente tem uma surpresinha triste, mais tudo bem. Atuações muito boas e um cenário western clássico, Os Indomáveis fizeram meu domingo mais feliz 🙂

Nota: nota 8

  • Músicas que ficaram no play/repeat:

Vídeo extra com essa garota em imitações de 15 cantoras diferentes e ela arrebenta! Sério, assistam e vocês vão se surpreender, assim como eu:

  • Vou finalizar o post por aqui, que já ficou bem extenso né? Mais Débora, ninguém mandou você dar uma de louca e assistir tanto filme né queridinha, hahaha. O que vocês andam assistindo/escutando/lendo? Me contem nos comentários e se tiverem filmes para indicar manda também 😀

Beijão!

Last Week Plays: It’s A Wonderful Life, High-Rise, +

Olá pessoal!

Primeiramente uma pequena explicação para esse post: o intuito é toda segunda-feira (ou no máximo terça) postar resenhas objetivas (aka não enroladas) das últimas coisas que assisti/ouvi/conheci na semana anterior. Aqui vai ter de tudo um pouco: filmes, séries, músicas, livros, vídeos, documentários, links aleatórios… Enfim, vai ter conteúdo bacana semanal pra gente interagir, sendo pra vocês conhecerem e acompanharem o que assisto, indicações, bate papo nos comentários e por aí vai 🙂

Então o “Last Week Plays” que nesse contexto significa os plays da semana passada vai ter entretenimento geral! 😀

  • Últimos filmes:
felicidade não se compra
Sinopse: “Em Bedford Falls, no Natal, George Bailey (James Stewart), que sempre ajudou a todos, pensa em se suicidar saltando de uma ponte em razão das maquinações de Henry Potter (Lionel Barrymore), o homem mais rico da região. Mas tantas pessoas oram por ele que Clarence (Henry Travers), um anjo que espera há 220 anos para ganhar assas, é mandado à Terra para tentar fazer George mudar de ideia, demonstrando sua importância através de flashbacks.”

Opinião/Críticas: Como estou tentando conhecer mais da história do cinema no geral, estou assistindo a filmes antigos, considerados clássicos obrigatórios para cinéfilos. Mais não faço isso pra passar imagem nem nada, faço porque sei das obras incríveis escondidas por trás de tantos anos e mesmisses atuais. Achei no geral que “It’s A Wonderful Life” é bem sincero e tocante, sensível até para quem se emociona facilmente. Pode parecer uma história boba e simples porém com uma tremenda importância e carregadas de sábios ensinamentos. O gênero é drama do ano de 1946.

Nota: nota 8

igh rise
Sinopse: “O longa adaptará o livro futurista de J. G. Ballard publicado em 1975, sobre uma sociedade estruturada numa torre gigantesca, projetada para isolar seus moradores do mundo exterior. Porém, o que era para ser o local perfeito para viver, uma guerra entre classes acontece, recriando um novo mundo governado pelas leis da selva.”

Opinião/Críticas: O filme em si é baseado em metáforas e filosofias de como os seres humanos reagiriam e sobreviveriam através de seus instintos, ou como diz na sinopse: pelas leis da selva. Os mais fortes e ricos sempre vão dominar pois mesmo na selva há os dominantes e isso já foi algo que não me cativou. Como eu sou uma pessoa que tenta sempre pensar pelo lado de fora da caixa (imaginária) eu iria recorrer a muitos outros recursos, não somente a sexo, drogas e luxuária que é simplesmente o que as pessoas fazem nos momentos de desespero do filme. O que posso dizer é que ele tenta passar uma forte crítica social, trazer o realismo para a tela… porém, não me convenceu. O gênero é drama do ano de 2016.

Nota: nota 4

PicMonkey Image
Sinopse: “Eilis, uma jovem mulher, se muda de uma pequena cidade da Irlanda para o Brooklin em Nova Yorque, lugar no qual ela se esforça para construir uma nova vida, encontrar trabalho e seu primeiro amor no processo. Quando uma tragédia familiar a leva de volta à Irlanda, ela vive um dilema terrível: uma escolha de partir o coração entre dois homens e dois países.”

Opiniões/Críticas: Com uma fotografia belíssima, o alto da moda dos anos 50, delicadeza do primeiro amor e uma pitada da simpatia irlandesa, faz desse filme uma graça para nossos olhos. Nós todas já fomos ou ainda teremos algo da Eilis, eu por exemplo me vi no lugar dela, quando ela se mudou pra tão longe e chorava sempre que ouvia notícias da família, o famoso “homesick” que pega muitos que deixam seu país. E notei que Eilis queria de todo coração alcançar seus sonhos, família e ter uma vida completa e feliz mesmo que pra isso ela tenha que dar as costas para o que poderia acontecer na Irlanda, ficando com sua mãe e se tornando algo que ela não queria. Mais quero dizer também que a química entre a atriz Saoirse Ronan (Eilis) e Domhnall Gleeson (Jim) funcionou muito bem, melhor até que com Tony (Emory Cohen).

Nota: nota 8

  • Músicas que ficaram no play/repeat:

  • Me contem o que vocês andam assistindo e ouvindo! Quem sabe rola umas indicações também… vamos usar os comentários do blog e participar das próximas postagens, pessoal 🙂 Aguardo vocês!

Beijos <3