Arquivos da categoria: Lazer

10 músicas para você ouvir hoje.

Olá! 😀

Passando para compartilhar algumas músicas que achei nesse mundão da internet e que estou apaixonada. São todas alternativas e algumas de artistas bem desconhecidos das redes sociais. Estou curtindo muito estilos diferenciados ultimamente, vocês vão notar pela lista que no final chega até Selena Gomez 😀

Para acompanharem mais do que escuto diariamente, me segue no spotify: perfil aqui 🙂 E agora é só colocar os fones de ouvido e dar play:

No Words – Erik Hassle

How I Want Ya – Hudson Thames feat Hailee Steinfeld

New Obsession – Frankie

Sleep On It – Emmi

Brain – Banks

No Way No – MAGIC!

Can’t Feel My Face – The Weeknd

One More – Elliphant 

Run Away With Me – Carly Rae Jepsen

Good For You – Selena Gomez

 

Este post foi escrito por: Débora Fernanda

Olá! Sou Débora Fernanda Gessner, tenho 24 anos, atualmente morando em Jaraguá do Sul, SC. Desde 2009 venho imaginando ter 7 vidas (felinas, de preferência) para poder falar sobre tudo que curto e que faz parte da minha personalidade.

Scream Queens – Estilo das Personagens.

Olá! 😀

Apenas muito feliz em voltar para o blog tão amado e querido com essa cara nova maravilhosa! Depois de tanto sonhar,  chegou enfim a hora de realizar o site e fazer do 7 vidas felinas tudo que planejo.

Mais vamos ao post novo, que ando bem ansiosa pra lançar e comentar tudinho.

Nesse tempo que o blog ficou parado para montagem do site e depois toda edição dos posts antigos, fiquei com mais tempo livre que o normal e comecei a assistir a nova série da Fox: Scream Queens. Sim, você já deve ter ouvido falar ou assistido a algum episódio e ter achado tudo muito estranho (eu também achei de início). Mais comecei a ficar viciada a cada novo episódio pelo simples fato de ser tão difícil descobrir a identidade dos assassinos e de todo o mistério envolvendo o campus e os personagens que acabam estar mais ligados do que imaginam. Porém, a coisa que mais chama a atenção na série é sim o estilo único de cada uma das personagens, e como tudo fluiu perfeitamente juntando personalidade e todo o drama da série. Pensando nisso, juntei as personagens mais bafônicas da série pra contar um pouco do estilo e peças indispensáveis no look delas.

Chanel Oberlin (Emma Roberts)

Untitled design

Chanel é a co-presidente da Kappa Kappa Tau e ela tem tudo do estilo lady like: cintura marcada, pérolas, cores suaves e peças femininas inspiradas no anos 40. Jamais vi a Chanel com cores que não fosse o rosa e azul bebê, pois o estilo requer muita delicadeza. Porém, quem dera ela fosse assim bonequinha… a personagem de Emma é super má, sério! Vingativa, faz tudo pela aparência e dinheiro, sem contar no sonho de casar com o cara mais rico do campus (hahaha). Esse é o caso clássico de que as aparências enganam 😛

Grace Gardner (Skyler Samuels)

Untitled design (1)

Grace chegou no campus e na casa de Kappa Kappa Tau atrás de respostas em relação a sua mãe que foi uma Kappa enquanto estava na faculdade. O estilo dela pode ser descrito como retrô e as peças e acessórios que não podem faltar nos looks totalmente fofos da Grace são: boinas, coletes e colares. Quando vejo os looks dela, sempre me lembro do estilo das meninas da Europa, acho que pelo clima são peças bastante amigáveis. A Grace é uma das minhas personagens favoritas, principalmente porque ela é tipo uma investigadora de tudo que acontece envolvendo os assassinatos e assim acabamos descobrindo cada vez mais de todos os personagens.

Zayday Williams (Keke Palmer)

Untitled design (2)

Zayday foi a primeira co-presidente negra de Kappa Kappa Tau e ela mereceu muito o cargo pelo fato de que: ela é super estilosa, está sempre disposta a ajudar e é a melhor amiga do bem da Grace.

Para descrever os looks da Zayday diria que ela é estilo blogueira da nossa geração, haha. Ela é super antenada em tudo que veste, está sempre com turbantes, kimonos e não deixa o salto de lado. Ela usa bastante alfaiataria, como nessa foto de pantalona cropped e abusa da cintura alta.

Gigi (Nasim Pedrad)

Untitled design (3)

Gigi já foi uma integrante da casa Kappa e sempre esteve cheia de mistérios e cá entre nós sempre achei ela um pouco psicopata. O estilo é bem voltado aos anos 80 misturando as estampas e designs atuais. A peça coringa dos looks dela são camisetes de botões (como os dois que estão na foto acima) e cintura alta, pra honrar os tempos que ela brilhava na faculdade.

Ela também usa muito salto alto e acessórios como maxi colares e cintos. Mais assim como a Chanel Oberlin, Gigi não tem a personalidade que os looks dela representam, pois no decorrer da série descobrimos coisas de seu passado que nos fazem repensar tudo sobre ela (ok, sem spoiler).

A série é muito bacana, e notei que pela internet muita gente falou mal e criticou sem pensar duas vezes sobre o gênero da série. Mais acho que as pessoas se perderam um pouco em relação ao estilo trash envolvendo terror e comédia… Com tudo muito dramático e extravagante, Scream Queens chegou com aquele ar de Pânico, sabe? Porém agora todo mundo tweeta e posta fotos nas redes sociais de todos os assassinatos 😛

E a série conta com vários outros personagens também marcantes:

sqposter

Como a reitora Dean Munsch (Jamie Lee Curtis), Hester (Lea Michele), Chanel nº 5 (Abigail Breslin), Pete (Diego Boneta), Chanel nº 4 (Ariana Grande), Boone (Nick Jonas) e por ai vai 🙂

Me contem nos comentários tuuuudo: O que acharam das personagens e qual sua favorita? Já assisti a série e quais suas expectativas daqui pra frente?

E me contem também o que acharam do novo site, claro, a opinião de vocês é muito importante :*

Este post foi escrito por: Débora Fernanda

Olá! Sou Débora Fernanda Gessner, tenho 24 anos, atualmente morando em Jaraguá do Sul, SC. Desde 2009 venho imaginando ter 7 vidas (felinas, de preferência) para poder falar sobre tudo que curto e que faz parte da minha personalidade.

Resenha de Filme #39: Comer Rezar Amar.

eat-pray-love-poster-artwork-julia-roberts-james-franco-richard-jenkins

 

Título Original: Eat Pray Love

Ano: 2010

Direção: Ryan Murphy

Sinopse: Liz Gilbert (Julia Roberts) tinha tudo o que uma mulher moderna deve sonhar em ter – um marido, uma casa, uma carreira bem-sucedida – ainda sim, como muitas outras pessoas, ela está perdida, confusa e em busca do que ela realmente deseja na vida. Recentemente divorciada e num momento decisivo, Gilbert said a zona de conforto, arriscando tudo para mudar sua vida, embarcando em uma jornada ao redor do mundo que se transforma em uma busca por auto-conhecimento. Em suas viagens, ela descobre o verdadeiro prazer da gastronomia na Itália; o poder da oração na Índia, e, finalmente e inesperadamente, a paz interior e equilíbrio de um verdadeiro amor em Bali. Baseado no best-seller autobiográfico de Elizabeth Gilbert, Comer, Rezar, Amar prova que existe mais de uma maneira de levar a vida e de viajar pelo mundo.”

Duração: 133 minutos

Gênero: Drama, Romance

País de Origem: Estados Unidos

Opiniões e críticas:
Para começar quero dizer que creio em alguma força parecida com destino. Em coisas que chamam por você, por seu nome… Parecem cintilar ao nossos olhos. Assim foi esse filme com a minha pessoa.
Apenas o momento perfeito.
Eu e meu namorado estamos lutando muito por uma mudança radical na nossa vida: a de lutar e conseguir um trabalho digitalmente e poder fazer isso enquanto viajamos o mundo afora. Sempre foi um sonho nosso, mas somente agora estamos começando a dar os passos pequenos, tanto medrosos mais adiante com nossa decisão. 
E a cada matéria, texto, música e filme que vejo a respeito desse estilo de vida sinto que pertencemos a isso. Vejo nossa felicidade estampada junto com os carimbos de passaporte.
Mas, uma etapa de cada vez pois acredito fielmente que o que é nosso ainda está por vir 🙂

91N06u0O6DL._SL1500_


Amei todo o filme com toda a fotografia e cenários impecáveis. Teve sim algumas escolhas duvidosas de Liz durante o filme, porém, ninguém é perfeito.
Comparado com o tempo que o filme foi feito, nós mulheres ainda passamos por todas as dúvidas pessoais e questionamentos alheios como as que ela passa durante sua viagem.
Por que acreditar em algum Deus? Por que precisamos ter algum homem ao nosso lado? Casamento? Filhos? 
Por que temos que estar sempre tão ligados a algo que nos prende, descreve e até recrimina?

eat_pray_love43

Um ponto alto do filme foi também a sinceridade. A importância de sempre sermos sinceros com todos ao nosso redor mais principalmente com nós mesmos.
Todos temos o direito de querer sempre mais: temos o direito de dizer que algum emprego não nos satisfaz, que queremos repetir a comida, comprar roupas novas de números maiores e de se entregar a alguém sem querer algo em troca. O ponto é sempre tentarmos mudar quando algo nos deixa no limite, mesmo que aos poucos, mais que seja sim uma mudança significativa para o seu bem estar. Nós não precisamos, nem merecemos viver infelizes.

Eat-Pray-Love-2010-Indian-Ashram-1600x900-wide-wallpapers.net


Como podem notar, tirei desse filme muitos conselhos pessoais… Estava realmente precisando de algo que me motivasse mais, me fizesse enxergar aquela luz, que na maioria parece quase se apagar: a luz dos meus maiores sonhos.
Então recomendo a todos assistirem essa obra e tirar suas conclusões necessárias para o que estão enfrentando no momento.



Até a próxima,
beijooos!

Este post foi escrito por: Débora Fernanda

Olá! Sou Débora Fernanda Gessner, tenho 24 anos, atualmente morando em Jaraguá do Sul, SC. Desde 2009 venho imaginando ter 7 vidas (felinas, de preferência) para poder falar sobre tudo que curto e que faz parte da minha personalidade.

Momento Leitura: A Menina Que Roubava Livros.

Helloooou!

Quero compartilhar com todos a experiência incrível que tive com o livro “A Menina Que Roubava Livros” do Marcus Zusak.


“Eis um pequeno fato: você vai morrer.”
Comecei a ler o livro nas minhas últimas semanas no Brasil, porém com toda a correria estava lendo pouquíssimas vezes.
Foi no avião que comecei realmente a leitura e iniciou-se a paixão pela personagem da pequena e astuta Liesel.

O livro é narrado pela morte… esse já é um ponto forte, altamente excêntrico e o mais encantador da história é que você cria fortes laços com todos os personagens (menos o Führer, haha).
A relação de Liesel e seu pai de criação, Hans é linda, amável e apaixonante.

Alguns trechos:

“Sou só garganta… Não sou violenta. Não sou maldosa. Sou um resultado.” 

“Não ir embora: ato de amor e confiança.”

“A única coisa pior do um menino que detesta a gente: um menino que ama a gente.”


Indico essa leitura para todos os gostos literários, ela é emocionante demais… acho difícil as pessoas falarem algo de realmente ruim sobre o livro.
E agora um pedido pessoal:
Façam um filme com essa história, por favor! 😛

Pra quem quiser me adicionar no skoob e saber o que ando lendo: meu perfil.

:** DFG

Este post foi escrito por: Débora Fernanda

Olá! Sou Débora Fernanda Gessner, tenho 24 anos, atualmente morando em Jaraguá do Sul, SC. Desde 2009 venho imaginando ter 7 vidas (felinas, de preferência) para poder falar sobre tudo que curto e que faz parte da minha personalidade.

Novidades da Semana.

Olá, pessoal! Cá estou eu, tentando deixar esse blog atualizado… e tá difícil viu, com a minha viagem prevista, fico horas e horas pesquisando coisas sobre os lugares e todo tipo de coisa que vocês podem imaginar sobre o país que vou visitar (ainda farei um post explicando tudo certo).
Enfim, na semana que se passou, andei descobrindo umas coisas legais, tipo: filmes, aplicativos, sites, etc. E decidi mostrar tudo de uma vez, como uma dica pra cada dia dessa semana chuvosa, sabe, pra tirar um pouco o tédio, hehe.

1. Rejeitados pelo Diabo (The Devil’s Rejects) 2005
Filme de terror/policial bem legal, mas o esperado foi ver a matança das vítimas, porém, não é mostrado no filme.


Você fica torcendo e passa raiva em várias partes do filme, mas sabe que eu realmente gosto de um filme com matança familiar? haha. Enfim, minha nota pra esses rejeitados aí foi 8.
Mais informações: [http://filmow.com/rejeitados-pelo-diabo-t7037/]

2. Os Simpsons – O Filme.
Eu sou fã dos Simpsons, pois é aquele programa que você coloca pra assistir quando não encontra algum filme legal passando na tv a cabo #realidade.
Em relação ao filme, o que posso dizer é que já assisti episódios mais engraçados… E não tem como não se encantar com o porco Homer 😛


Mais informações: [http://filmow.com/os-simpsons-o-filme-t1369/]

3. App: What’s The Movie.
Através de um RT no Twitter da Bruna Vieira (dona do Depois dos Quinze), conheci o aplicativo: What’s The Movie?
Cinéfila que sou, fui correndo baixar, pois estava enjoada dos meus apps bobinhos de sempre… E viciei!

Peguei essa foto pra vocês verem que o funcionamento dele é bem fácil: Aparece a imagem de alguma parte do filme e as opções com nomes, aí você tem 5 segundos pra responder. Suuper fácil, né?
Tem até ranking online, pra você deixar o gosto dos desafios melhores.

E pra finalizar a unha que fiz com ~glitter~ eu gostei do resultado, e vocês? A cor é Laranja Cítrico, da Impala 😉

 

Ótima semana a todos! DFG.

Este post foi escrito por: Débora Fernanda

Olá! Sou Débora Fernanda Gessner, tenho 24 anos, atualmente morando em Jaraguá do Sul, SC. Desde 2009 venho imaginando ter 7 vidas (felinas, de preferência) para poder falar sobre tudo que curto e que faz parte da minha personalidade.

Filmes + Férias

Olá, pessoal. Estou oficialmente de férias, e estou aproveitando para me atualizar com filmes, séries, músicas e tudo mais… já que vou passar as festas em casa esse ano :~

Comecei assistindo um anime, mas confesso que sempre fui preconceituosa em relação a desenhos japoneses, acho muitos deles com efeitos e histórias fraquíssimas. Porém, meu namorado adora todo tipo de anime e quis que assistisse este com ele.
O anime é: Túmulo dos Vagalumes.

 

Conta a história de dois irmãos que perdem os pais durante a guerra no Japão, e fazem de tudo para sobreviver com toda a tristeza e solidão do trágico momento que seu país está passando.
Vai uma dica: você vai chorar. É realmente lindo, emocionante, chocante… Nota 10.
Mais informações: http://filmow.com/tumulo-dos-vagalumes-t8294/

Depois da ceia natalina de ontem, decidi que estava sem sono e parti pra assistir um filminho hehe… Foi Resident Evil 5: Retribuição.


Vou direto ao ponto: não gostei. Os filmes da saga Resident Evil que eu gosto vai do primeiro ao terceiro… o resto se perdeu em coisas que nem consigo entender. Mas eu continuo assistindo, continuo com esperança. Minha nota é 3.
Mais informações: http://filmow.com/resident-evil-5-retribuicao-t33946/

O terceiro filme é o famoso: Ted.


Me rendeu boas risadas, mas entendi porque o filme foi tão questionado em relação a idade permitida: rola muita droga e palavrões no desenrolar da história. É realmente estranho você imaginar um ursinho de pelúcia de uma criança crescendo e se tornando um viciado pegador de prostitutas (haha).
Minha nota: 8. Mais informações: http://filmow.com/ted-t47698/

É isso aí, conforme estiver me atualizando vou informando vocês da minha humilde opinião de tudo que estou fazendo nas férias.
xoxo, DFG.

Este post foi escrito por: Débora Fernanda

Olá! Sou Débora Fernanda Gessner, tenho 24 anos, atualmente morando em Jaraguá do Sul, SC. Desde 2009 venho imaginando ter 7 vidas (felinas, de preferência) para poder falar sobre tudo que curto e que faz parte da minha personalidade.

Saga Crepúsculo – O Final.

Neste domingo que se passou fui até o cinema para conferir o filme: Amanhecer – Parte 2, o último da saga.
Desde o início, fui uma grande fã desse mundo que Stephenie Meyer criou, realmente ficava encantada com suas palavras, a precisão dos sentimentos… tudo era tão a flor da pele.
Sentia que queria conhecer um Edward na minha vida (ok, eu tinha 15 anos, haha). Até hoje aqueles 4 livros na minha coleção me chamam a atenção, pois influenciaram muito o período adolescente da minha vida.
Mas vamos para o filme: Teve a melhor história, porém os piores efeitos gráficos! Sério, ficava pensando: eles não queriam gastar nessa parte.


A Bella vampira ficou linda, porém todos conhecemos a atriz, Kristen Stewart então aquele estilo “vampira sensual” não combinou tanto assim com ela. O Edward e Jacob não estavam diferentes, tudo dentro do parâmetro da história. Porém, Reneesme chegou para causar com seus efeitos amadores. O que era aquele bebê com a cabeça maior que o resto do corpo? Parecia que estava assistindo a um desenho da Disney.
Nas partes finais que notei que ela não era mais computadorizada e ficou, digamos, mais normal.

 

Uma das coisas que mais me agradou foi ver os amigos da família chegando… e mostrando cada um de seus diferentes dons de vampiro. No livro foi uma parte que me deixou curiosa para ver a cara dos personagens e no filme fiquei satisfeita com o resultado. As irmãs da Amazônia (foto) eram realmente assustadoras.

 

A batalha foi a parte forte de toda a história dos filmes. Foi realmente a parte de ação, que todos se viram numa armadilha entre a vida e a morte… Na cena do Carlisle sendo decepado me deu um aperto no coração, fiquei pensando: “ele é bondoso demais para morrer desse jeito.” No final das contas, foi um alívio.

 

É isso. Acabou Crepúsculo, vampiros que brilham, garotas tolas se apaixonando por monstros, leituras de mente e visões do futuro… Agora é só esperar pelo próximo filme baseado no livro da Stephenie, que acredito eu, será ótimo: A Hospedeira.


beijos, DFG.

Este post foi escrito por: Débora Fernanda

Olá! Sou Débora Fernanda Gessner, tenho 24 anos, atualmente morando em Jaraguá do Sul, SC. Desde 2009 venho imaginando ter 7 vidas (felinas, de preferência) para poder falar sobre tudo que curto e que faz parte da minha personalidade.